quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Desabafo de uma mãe cansada

Postado por Mãe do André às 10:22 0 comentários
Sabe, filho, ser jornalista não é fácil. Mamãe já trabalhou algumas vezes até 12 ou 14 horas seguidas sem pausas! Mamãe já acordou de madrugada para entrar no trabalho antes das 4 da manhã para acompanhar operação policial. Também já trabalhei até 4, 5, 7 da manhã para acompanhar, por exemplo, o carnaval (de época ou fora dela). Eu já tive dias de trabalho em que eu não conseguia parar sequer 5 minutos para comer alguma coisa, ou até mesmo beber um copo de água. Eu já tive editor indo me buscar no banheiro, na minha primeira e única pausa do dia, quando fui fazer um xixi que estava sendo segurado há mais de 2 horas. Já recebi pautas fantasiosas com a exigência de voltar com a manchete. Eu já recebi pauta nenhuma com a exigência de voltar com uma manchete. E, mesmo assim, filho, eu nunca me senti TÃO cansada, tão exausta, tão estressada como eu estou agora. Eu nunca me senti tão acabada. E o pior de tudo: eu nunca me senti tão pressionada, fisicamente e, principalmente, mentalmente/psicologicamente, como agora.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Seu primeiro aniversário

Postado por Mãe do André às 17:51 0 comentários
Um ano!! Você fez 1 ano, meu filho! Doze longos, intensos, terríveis e maravilhosos meses! E acho que pouca gente comemorou tanto uma data como a gente neste ano. Você teve duas festinhas, começa por aí. Mas não foi só isso. Eu passei umas três semanas empolgada, fazendo retrospectivas mentais, analisando cada conquista, cada dificuldade, cada mudança. E foram tantas!

terça-feira, 15 de novembro de 2016

O seu quartinho

Postado por Mãe do André às 11:11 0 comentários

O antes e depois do seu quartinho
Filho, se tem uma coisa que estou devendo contar a você é como o seu quartinho já mudou nesses 10 meses. Já mudou ALGUMAS vezes. E como eu me sinto orgulhosa de mim mesma e do seu pai por termos tomado todas essas decisões. Nós fizemos o seu quarto de uma forma mais tradicional, com berço e cômoda, mas já pensando em algumas dessas mudanças do futuro. Sabíamos que ele seria algo temporário e já compramos decorações e objetos pensando justamente nesse futuro. Mas as metamorfoses do seu quarto foram bem maiores do que poderíamos imaginar.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Pingo ou paratleta?

Postado por Mãe do André às 20:12 0 comentários
Peço licença mais uma vez para colocar um texto fora de ordem, para não perder o contexto do momento! :)


Paralimpíada e emoção: muito além do esporte
Ontem, a Paralimpíada do Rio de Janeiro chegou ao fim, filho. Um evento que só de citar já me deixa emocionada com os exemplos de garra, força e superação desses atletas. Confesso que estou um pouco frustrada por que não consegui acompanhar esse evento de perto como eu gostaria. É algo que mexe comigo, queria ter visto tudo. E a cada imagem que vejo, a primeira coisa que vem à minha cabeça é a trajetória daquelas famílias. Penso nos atletas. E penso também em suas mães. Eu sempre penso nas mães. Fico tentando imaginar como deve ter sido a infância deles, suas histórias. Pensando em como essas mães lidaram com diagnósticos, tratamentos, rótulos e preconceitos. Em como eles perceberam que por trás da "limitação" havia um atleta E aí eu me lembrei do Pingo e da reflexão que esse personagem anda me obrigando a fazer desde que chegou à nossa casa...

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Felicidade é uma questão de perspectiva (mas como esse exercício é difícil!)

Postado por Mãe do André às 11:00 0 comentários
Eu e seu pai, tentando manter o otimismo e o bom
humor, no estacionamento do Pronto Socorro
enquanto esperávamos seus exames e recebíamos
consolo e distração dos amigos pelo celular

Esta não está sendo uma semana fácil, meu filho. Você ficou doente de verdade pela primeira vez e isso exigiu tanto fisicamente da mamãe! Hoje é sexta-feira e a última vez que você foi à creche foi na segunda-feira da semana passada. Minha vida parou novamente mas achei que estava lidando muito bem com tudo isso. Afinal, era temporário e, por mais que fosse uma doença séria, não era das mais graves. Estava toda orgulhosinha de mim, pois consegui ver o todo e perceber que havia mais motivos para ser feliz do que triste.

Mas aí vem a vida e... pá! Muda tudo de novo.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Sobre saúde e estética 3 (o pós-parto e a sua alergia)

Postado por Mãe do André às 10:11 0 comentários
Eu, já bem magra, 2 meses
depois do seu nascimento
É, filho. Eu definitivamente não deveria estar aqui escrevendo para você. Quase 1 da manhã, seu pai já está dormindo há algumas horas, e o turno da madrugada começa em breve se você continuar sendo meu reloginho britânico (e ainda que um milagre aconteça, nosso dia precisa começar antes das 6 horas e tem começado às 5 horas). Mas eu não consigo dormir, nada parece trazer meu sono de volta e escrever sempre me acalma. E tem tanta coisa que eu estou devendo contar para você. Queria ter escrito esta terceira parte deste assunto tão delicado para mim há meses. Quantas dificuldades e quantas vitórias!!!

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Positivo ou negativo?

Postado por Mãe do André às 16:00 0 comentários
O palitinho que mudou minha vida
Nesta semana aconteceu uma coisa estranha, filho. Ela começou com uma crise de ansiedade como há muito eu não tinha. Eu me vi presa em pensamentos descontrolados, procurando consequências terríveis para um problema que eu ainda nem sabia se tinha. O coração palpitava, eu suava frio e não conseguia dormir apavorada por uma possibilidade quase impossível de um suposto problema. E quando vi que ele realmente não existia, não fiquei aliviada, fiquei até um pouco triste. Eu achei que você ganharia um irmãozinho(a), André.


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

E você foi para a creche! Meu Deus!

Postado por Mãe do André às 18:29 0 comentários
É só uma creche, mas parece bicho-papão
São 9h40 da manhã e eu estou sozinha em casa pela primeira vez em exatos 9 meses. Sim, 9. Neste ano bissexto  posso comemorar seu "mesversário" no dia certo e com um marco importante: seu primeiro dia efetivo na escolinha. O período de adaptação que durou duas longas semanas acabou oficialmente e, a partir de hoje, passaremos 4 horas por dia separados um do outro. Que dor! Que alegria! Hoje eu me sinto a pessoa mais incoerente e instável do planeta, indo do céu ao inferno numa montanha russa de emoções cheia de loops. Eita bicho bobo que é mãe. 

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Pessoinha

Postado por Mãe do André às 17:30 0 comentários
Ultrassom de 8 semanas
Sabe, filho, não sei se eu já contei isso a você, durante boa parte da gravidez eu e seu pai nos referíamos a você como "pessoinha". E quando descobrimos que você era um menino e ainda não tínhamos um nome, foi "pessoinho", rs. Tudo por causa do seu primeiro ultrassom, com 8 semanas de vida, aquele exame que, para mim, confirmaria a gravidez (confirmação que seu pai já tinha dentro dele há algumas semanas, rs).  Eu cheguei à clínica achando que veria um "feijãozinho", uma manchinha diferente naquela confusão em preto e branco. E então dou de cara com uma pessoinha, literalmente. Uma bolinha como o seu corpinho, cabeça, bracinhos e perninhas. E um coraçãozinho barulhento. Que emoção! Que coisa incrível! E pensar que em algumas culturas você não seria nem considerado um ser vivo a essa altura. Como??? Você já era uma pessoinha!

Ah! Mas de algumas semanas para cá, filho, você está cada vez mais pessoinha. E de um jeito que mudou completamente o significado desse apelido.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Uma carta para seu irmão

Postado por Mãe do André às 20:33 0 comentários
Campanha da OAB-SP S2
Não, André, eu não estou grávida. E, sinceramente, não pretendo aumentar a família assim tão cedo. Sei que algumas coisas a gente não controla, mas no planejamento inicial meu e do seu pai um irmãozinho ou irmãzinha não é algo de curto prazo. Mas, assim como aconteceu com você, André, eu me peguei pensando nessa chegada. Você se lembra? Eu comecei a pensar em você, em como seria sua vinda e sua chegada à nossa família, meses antes da concepção. Era como se eu sentisse sua aproximação. Comecei a conversar com você e cheguei até a escrever sua primeira carta meses antes de qualquer tentativa de engravidar. Lembra? O mesmo tem acontecido com o seu irmão. E eu gostaria de pedir licença para registrar isso. Aliás, considere esta carta uma espécie de "aviso prévio", rs. Quando seus irmãos chegarem, isso aqui vai se chamar "Cartas para meuS filhoS", então aproveite os meses de exclusividade pois eles vão acabar! hahaha :P Então, vamos lá:

Ao meu filho adotivo

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Um pequeno passo para a humanidade, um gigantesco salto para um bebezinho (sua introdução alimentar)

Postado por Mãe do André às 16:00 0 comentários
Amamentando no shopping

Você fez seis meses, filho!! Que marco! Uma data que trouxe tantas, tantas novidades. Os últimos dias tiveram conquistas gigantescas, avanços enormes para a vida de um bebê. E a primeira grande vitória, talvez a maior delas, foi em relação à amamentação. CONSEGUIMOS, FILHO!!!!! Seis meses apenas com o leitinho da mamãe. SEIS MESES DE AMAMENTAÇÃO EXCLUSIVA!! Que luta! Ah!, filho, essa é uma conquista que eu faço questão de comemorar muito! Não foi nada fácil, mas esse era um objetivo muito importante para mim e, por isso, briguei com unhas e dentes por sua amamentação exclusiva. Sim, filho, briguei. É absurdo, mas essa é uma batalha a base de sangue, suor e lágrimas (literalmente, os três!). 

domingo, 8 de maio de 2016

As vantagens da maternidade

Postado por Mãe do André às 08:00 0 comentários
Mais uma vez, um texto fora de ordem para não deixar a data passar em branco! :)

Meu palhacinho
Filho, preciso confessar uma coisa para você. Apesar de não ser politicamente correto dizer isso, eu sempre achei que existiam muito mais desvantagens do que vantagens em se ter um filho - e, por isso mesmo, passei boa parte da minha vida dizendo que não seria mãe. Superentendo quem não quer a maternidade em sua vida e sempre afirmei que não existia um único motivo racional para ser mãe. É tanto trabalho, tanto gasto, tanta responsabilidade, tanta preocupação... Ah! Mas nós não somos apenas seres racionais. E como as emoções pesam na nossa qualidade de vida!!! Em poucos dias vou comemorar meu primeiro Dia das Mães com você nos meus braços. E a data me fez parar para pensar em todas as vantagens que a maternidade me traz (coisas que, provavelmente também se aplicam aos pais). E que vantagens!

quinta-feira, 5 de maio de 2016

E você vai para a creche (que dor!)

Postado por Mãe do André às 20:00 0 comentários
Oh! Como mãe sofre!!!
Chegou o dia da decisão, filho. Muito antes do que a mamãe gostaria. Ontem eu consegui vaga na creche da prefeitura, um lugar disputado a tapa e digno de comemoração - quase um milagre! Mas eu não comemorei. Senti um aperto no peito o dia inteiro, até chorei, e já comecei o processo de culpa "sou a pior mãe do mundo", só porque sinto que preciso de um tempo para mim. Mãe é bicho bobo, né? Mas é difícil, filho. E eu vou te contar toda a saga para explicar o porquê.

domingo, 24 de abril de 2016

"Não é a mamãe!"

Postado por Mãe do André às 09:00 0 comentários
NÃO É A MAMÃE!!!!

Ei, filho! Lembra quando eu escrevi aquele texto todo derretido dizendo o quanto era incrível as mães serem uma espécie de  super-herói e o quanto o colinho de mãe parecia criar um campo de força capaz de proteger os filhos de qualquer perigo? Como eu estava achando o máximo ter a capacidade de proteger e acalmar meu filho em qualquer situação? Eu confesso que não tinha pensado no lado negativo desse superpoder. É que ultimamente você anda naquela fase “não é a mamãe”, como diria o dinossauro daquele antigo programa de TV. E isso não está sendo muito legal. Nem para mim e, principalmente, nem para o coitado do seu pai.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Nosso blog desafia a Natureza

Postado por Mãe do André às 22:59 0 comentários
Vou mesmo querer lembrar de todas as tempestades?
Se a mamãe contar uma historinha você vai prestar atenção? Ou você já está nesse colinho há muito tempo e já cansou? A mamãe queria escrever uma cartinha para você, mas como não dá, vou gravar. Você quer conversar com a mamãe? Eu queria escrever uma cartinha para dizer o seguinte: a maior vantagem e a maior qualidade do seu blog está se tornando também o seu maior defeito. Mamãe se deu conta de que ela está desafiando a natureza! É! Mamãe está brincando com fogo, desafiando a grande sabedoria da Natureza. Sabe qual é? A amnésia pós-parto!

domingo, 27 de março de 2016

Mamãe não está a fim

Postado por Mãe do André às 09:47 0 comentários
Só não contem para o papai! :)
Bom dia, meu filho. Tudo bem? Eu estava aqui pensando em como eu estou amando ser mãe, muito mais do que eu poderia imaginar. Mas, ao mesmo tempo, acontece uma coisa curiosa. Sabe que às vezes eu não estou a fim? Isso mesmo. É preciso ser sincera e reconhecer. Tem horas que é assim, eu simplesmente não estou a fim de ser mãe. Vou explicar. 

terça-feira, 1 de março de 2016

Gostosuras E travessuras

Postado por Mãe do André às 08:46 0 comentários

Você dormindo desmaiado no avião
Cinco meses!! Caramba, filho, você já tem cinco meses! Como está passando rápido (exceto o primeiro mês, que teve 300 dias, rs). E foi um mês tão especial! Tão cheio de novidades e delícias. Um mês, aproveitando a data, de muitas gostosuras e muitas travessuras.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

"Ser mãe é ser Deus na vida de alguém"

Postado por Mãe do André às 23:30 0 comentários

A frase não é minha, filho. Foi dita por uma prima, hoje à tarde, na festa da família do seu pai. E me deixou pensativa, pois faz muito sentido. De certa forma, é verdade, ser mãe é ser Deus na vida de alguém! Com direito a superpoderes!!

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Esses seus primos...

Postado por Mãe do André às 20:00 0 comentários
André, você tem primos tão apaixonados por você...


* Alice, 6 anos, ganhou de Natal um dinheirinho de uma tia e resolveu que ia pagar picolé para toda a família. Pegou um bloquinho, anotou os sabores que eu queria e foi com você, seu pai e sua tia até a sorveteria. Chegando lá:

Sobre ser mãe em tempo integral

Postado por Mãe do André às 10:09 0 comentários
Será que você deixa a mamãe contar uma coisa para você agora, enquanto você come esse pé gostoso? É que estamos às vésperas de você completar 5 meses e eu quero falar sobre o prazer de ser mãe! Nas vezes que eu conversei com você, filho, sobre sair do trabalho, eu sempre fiz questão de dizer que não era só por sua causa, que eu não tinha vocação para ser mãe (muito menos dona de casa) em tempo integral, não é mesmo? Dizia que estava saindo do trabalho porque não estava tão satisfeita assim e também por causa da nossa amamentação exclusiva de 6 meses, que é uma meta muuuito importante para a mamãe. Quero muito, muito, muito que você mame só o meu leitinho até os seis meses. E seria bem mais complicado atingir esse objetivo tendo uma licença maternidade de apenas 4 meses, sendo que precisei sair de licença algumas semanas antes de você nascer. Então eu saí, sim, do trabalho, sem culpa. Mas a meta era muito simples: seis meses de dedicação exclusiva a você (até o fim do ano) e, em 2016, até no máximo (no máximo!) maio, quando você completa um aninho, mamãe voltaria trabalhar. Sabe o que é engraçado, filho? Eu achei que esse período seria uma espécie de "sacrifício" que a mamãe teria que fazer. Um esforço, algo pesado. E sabe que não foi??? Sabe que mamãe se pegou até pensando se vale realmente a pena voltar a trabalhar com você tão pequenininho?

domingo, 24 de janeiro de 2016

Ter amigos respeitosos pode ser um problema sério!

Postado por Mãe do André às 00:00 0 comentários
Sei que é drama, mas é sincero
Sabe, filho, existe muita gente sem noção neste mundo. Há pessoas que não fazem a menor ideia (ou pior, que se esquecem!) da confusão que a chegada de um bebê pode causar na vida dos pais. Muita gente mesmo acha exagero quando os primeiros dias são adjetivados como caos - não, não é exagero. Há quem não entenda o nível de exaustão que o sono picado e os cuidados intensos podem causar,  muitos não percebem que qualquer 15 minutos de soneca são preciosos e que estar em condições de receber alguém nos primeiros dias exige um esforço absurdo (tem que tirar o pijama, escovar os dentes, pentear o cabelo...). Sim, existe muita gente sem noção no mundo, que ainda quer conhecer o bebê na sua primeira semana de vida, passar 3 horas na sua casa e ainda espera um lanchinho com café na mesa. Surpreendentemente, 99% dos amigos do papai e da mamãe não são assim. Ainda bem! A maioria já teve filho ou convive de perto com quem já teve e tem consciência das dificuldades dessa fase inicial. Todos foram muito respeitosos com a gente.Mas isso acabou se tornando um problema! Uma situação bem chata de lidar!!!!
 

Cartas para meu filho Copyright © 2014 Design by Amandinha Layouts Amandinha Layouts